Subscribe:

quarta-feira, janeiro 12, 2011

Não Creio



Não creio que meus versos possam ecoar pela eternidade
Mas gostaria que fossem um abrigo
Um mero sorriso.

Não creio que tenha escrito belos poemas de amor
Mas gostaria de ouvir um 'eu te amo' sussurrado
Do dono dos meus versos.

Não estive em todos os lugares do mundo
Mas por onde passei, guardei na memória
E de lá, nunca tirarei.

Vivo a vida com calma
Aproveito um dia de cada vez
Um sorriso me toma
E toda a tristeza se desfez.

Creio que já estive no céu
Creio que já fui ao inferno e voltei
Entre os dois, prefiro continuar onde estou
Prefiro contar ao mundo o que sei
O que sou.

Se por um segundo seu relógio parar
Não pare no tempo
Se a vida fizer você se acostumar
Diga à todos: Eu não me contento.

(Tamires Alci)



•Ouvindo agora: Linger - The Cranberries

Ps. Por favor queridos leitores, visitem também meu outro blog: Profana Liberdade.  Um beijo à todos.

5 comentários:

Barbara Nonato disse...

Se os versos forem sempre tão bons, pode ter certeza de ecoam, sim!
Adorei! Também não me contento fácil...

Nina disse...

Gostei dos versos.
Você sabe se expressar de uma forma muito linda: com a poesia!!

Parabéns!!

Abraço de NINA

Ritchy disse...

adoorei os versos *_*
liindo post!

parabéns peelo blog!
beeijos e sucesso ;*

King Maggot disse...

tá de parabéns pelo blog *-*

nem tem aonde seguir neah?! =/

fica de olho lá no Marionetes...
essa semana tem coisa nova lá :D

blog: www.nofinalsomosmarionetes.blogspot.com

Francorebel disse...

Esse poema me lembrou uma cançao da Shakira... eita musica pop roendo as entranhas do ser humano.

Eu nao creio tambem. Em nada. So no amor, as vezes.

Bj!!!!!


F.

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •