Subscribe:

segunda-feira, fevereiro 07, 2011

COMUM



Andando por ai e tentando desvencilhar-me de mim mesma
A chuva cai sobre meus cabelos, a noite escura já desceu
Meus passos não se estreitam, nem se apressam
Meu olhar continua perdido para além do horizonte
Além do que meus próprios olhos podem ver.

As ruas, às vezes parecem iguais
Os mesmos prédios, sempre com algumas luzes acesas
As mesmas pessoas
O mesmo silêncio ameaçador dos becos da cidade.

Nada parece me intimidar agora
Digam o que quiserem
Que sou corajosa ou louca, de andar por ai sozinha...
Eu apenas não me importo mais.

Dizem que é comum se sentir assim
Aliás, dizem ser comum muita coisa
Dizem ser comum ficar triste
Dizem ser comum ficar apático
Dizem ser comum amar
Dizem ser comum a violência
E não, eu não conjuguei errado...
O certo seria e não seria:" dizem que é..."
Mas o "Ser" comum, se tornou tão comum, que eu apenas quis variar...
Tô cansada do comum.

Pessoas comuns
Penteados comuns
Carros e acidentes comuns
Vidas "desvividas" comumente.

Tudo se tornou tão comum
Que até o divino, deixou de ser divino e virou comum
Já que preces, agora, são feitas aos berros, no trânsito, em praças, na sua própria casa ou em qualquer lugar que você esteja
Já que o divino, além de ser comum, agora também é inconveniente.

Até o tão sagrado amor é comum
Dizer: "eu te amo"?
Você diz pra sua mãe, seu pai, seu irmão, seu amigo, seu colega, a pessoa que você conheceu na balada, até pro mendigo...

Tô cansada da mediocridade do comum
E de todos vocês que contribuem comumente, deixando tudo isso acontecer
Parem o mundo que eu quero descer!
E ir para um outro lugar, onde as pessoas tenham pensamentos próprios, idéias próprias, sentimentos próprios...
E não sigam essa moda que me incomoda o tempo inteiro.


(Tamires Alci)

Ps. Certo, peguei pesado, podem criticar!

6 comentários:

Urbano disse...

somos cópias uns dos outros, relaxa! Abs!

•Luís disse...

Oi, Parabéns, adorei o seu blog, muito interessantes seus textos, seguindo e me segue de volta hem : http://portal-luis.blogspot.com/

Francorebel disse...

"Pessoas comuns
Penteados comuns
Carros e acidentes comuns
Vidas "desvividas" comumente."

Arrebentando com as suas sacadas incríveis... ao ler pela primeira vez, li "divididas", e também coube perfeitamente dentro do contexto do poema.... adorei!

F.

pisovelho.com.br disse...

Em tempos que ser diferente não é mais comum, o que nos resta é ser nós mesmos.

:)

Essa música do Legião que está ouvindo é muito foda, adoro ela...

Ouça Masturbação Mental do Gabriel O Pensador, vai casar perfeitamente com seu poema :)

Sasori disse...

Oieee sumidaa asuhsah
espero que estejee bem - sabe que eu te amodoroo neee ?
fuiz
seu blog tha lindo asuhsuahsah

pisovelho.com.br disse...

Tudo bem? Espero que sim. :)
No aniversário de 2 anos do meu blog, premiei dez blogs para receberem meu primeiro selo.
E venho te informar que você é um dos premiados. Espero que goste do selo.

Link do Post:

http://www.pisovelho.com.br/2011/02/selo-de-qualidade-aniversario-de-2-anos.html

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •