Subscribe:

sábado, abril 16, 2011

DESTINO?

E vou me travestindo
Me vestindo
Me sentindo
Fora do contexto.

Não interessa se amanheceu, anoiteceu
Se veio ou se foi
Se o encanto se perdeu.

Não interessa quantas vidas vou ter que viver
Ou por quantos anos continuarei sendo eu mesma
Eu mesma?

Qualidades te elevam
Defeitos te fazem humano.

Certa vez conheci uma pessoa
E não sei porque tive a maldita impressão que já havia estado lá antes
Odeio dejavú.

Não me sinto bem não sabendo o que posso ou não fazer
Não me sinto bem tentando acreditar em destino
Porque eu não suporto a ideia de que eu não posso controlar os meus atos
Ou que todos eles, certos ou errados, vão me levar ao mesmo lugar.

Mas deixa isso pra lá
Esse lance de destino já é papo pra outro poema.

(Tamires Alci)

1 comentários:

Francorebel disse...

"Odeio dejavú."


Por isso o mundo precisa de rock.


Metatexto esse.


Beijo, gostei muitíssimo.


F.

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •