Subscribe:

quarta-feira, abril 20, 2011

JOHNNY (2)

Carta 2 de 6 

Voltando da escola no dia seguinte, fiz o mesmo trajeto e passei em frente ao mesmo bar, lá estavam agora alguns rockeiros, todos vestidos nos seus trajes pretos e tentando ser ameaçadores, na minha humilde opinião eles pareciam tão excluídos quanto eu, e foi isso que me fez ter coragem de ir até lá...

-Olá (eu disse)

-E aí cara...Beleza? (Respondeu uma das meninas que estavam lá)

-Tudo bem e vocês?

-Tudo certo...(responderam-me, dessa vez, todos)

-Chega aí cara, fica aqui com a gente

-Okay.

Puxei uma cadeira e me sentei perto deles.

-Qual seu nome?

-Meu nome é Jhonatan...

-Okay Johnny, meu nome é Débora, mas pode me chamar de Debby, e aqueles 
são Sam e sua namorada Jany, Andy, Guilherme, Diego e Juliana.

Depois da apresentação, ficaram me fazendo mais algumas perguntas, nada muito pessoal...Perguntei à eles que música era aquela que estava tocando no momento e Diego, prontamente me respondeu:

-É Hells Bells, do AC/DC...Você conhece?

-Não, não conhecia, na verdade não escuto muito música, fico a maior parte do meu tempo lendo livros antigos...Mas ontem quando passei por aqui, uma música me chamou muito a atenção e fiquei cantarolando ela o dia inteiro...

-Qual era a música?

-Era mais ou menos assim: “I’m on the highway to hell...”

-Ahhh Highway To Hell do AC/DC também…Nós gostamos muito…

-Eu também gostei.

Me distrai nas horas conversando com aquelas pessoas que me acolheram tão bem, que não me acharam estranho ou doido...

-Meu Deus, já são três da tarde...Eu tenho que ir, meus pais devem estar preocupados

A príncipio eles contiveram as risadas, pra eles era estranho um garoto de 17 anos ainda ter que voltar pra casa na hora certa...

-Tchau pessoal, eu tenho que ir...

-Tchau Johnny, passa ai amanhã pra gente conversar mais um pouco...

-Ok.

(Tamires Alci)

Continua...

•Ouvindo agora: Hell's Bell's - AC/DC


7 comentários:

Théo Borges disse...

hum... diferente post, legal, tive de ler o anterior pra entender, rs
mas legal cara. sua tarde foi boa.

Andre Mansim disse...

Parece mentira mas o pessoal do rock é assimmesmo acolhedor aos seus iguais (perdidos), já fui um!

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

A cor de fundo e a do link de coments são mto parecidas, dificulta pra achar.

É mta falta de cratividade essa coisa de colocar apelidos mudando pra americanismos os próprios nomes, tipo João pra John, Pedro pra Pete. Eu prefiro partir da própria sonoridade mudar pra algo totalmente sem pé nem cabeça, e de preferência não usando o nome como base, mas um apelido anterior, tipo Liinguinha pra Pingüiça, Alemão pra Lesmão. As vzs só mudo o artigo, tipo um camarada q era O Lêndia e eu mudei pra A Lêndia, ou outro q era Java, mas como a é feminino, virou Javo. Tem mto exemplo, mas já deu pra ter uma idéia geral.

Fora isso, AC/DC bom é com o Bon Scott. Com o Brian J. eu só gosto do Back in Black, o resto é mto xeróx do xeróx...

Millena Blogueira disse...

Primeira vez no seu blog e gostei.
A história está muito bem escrita.

Mosaicos de uma vida disse...

É assim mesmo que acontece, independente da "tribo". Os "diferentes" são vistos como excluidos ou são eles que se excluem. Enfim, não é fácil, mas o que importa é viver com as diferenças.

Francorebel disse...

Acho que encontramos uma boa conexão, eu e você, você e eu... assim poderão surgir muitas outras.... diálogos, rock, punk... uma maravilha tudo isso.

Bravo!

F.

Pamela Kenne disse...

A tribo do pessoal do rock é a mais interessante, pois eles aparentam o contrário, mas são os mais sensíveis e acolhedores. E como não seriam, se rock é pura poesia?
ótimo texto!

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •