Subscribe:

quarta-feira, abril 27, 2011

NA CAMA

E quando vou descendo a escada
Pequenas gotas finas d'água começam a cair
Está um pouco escuro
Mas claro o suficiente para que eu possa ver os degraus.


Noite silenciosa
O vento quase sussurra meu nome quando passa por mim
O único barulho que escuto é o de meus próprios passos
Salto alto, scarpin, Dior.


Sobretudo preto
Cabelos negros esvoaçantes
Boca vermelha
Pensamentos soltos por aí
Livres feito lobos.


Loba
Seria essa a definição?
Selvagem, livre, feroz...


E vou caminhando devagar
A medida em que eu possa guardar a imagem de cada lugar por onde passei
O rosto de cada pessoa que vi
As lembranças do que vivi.


Aumento os passos quando alguém me chama
Agora a noite vai deixar de ser silenciosa
Não aqui...
Na cama.


(Tamires Alci)


•Ouvindo Agora: Disease - Matchbox 20

6 comentários:

Asas Negras disse...

Bem criativo. adorei.

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom seu texto, bastante poético e criativo.Beijos.

KAKI disse...

oi...preciso falar com voce, é sobre Blog preciso da sua ajuda
e voce pode se beneficiar muito com isso também..=) por favoor me
adicione no msn hugo_kakizinhoo@hotmail.com obrigado.

Dimas Bertolucci disse...

Lindo seu texto parabéns!

Francorebel disse...

Até ouvi a cama rangendo...

Almir Ferreira disse...

Uma loba, na cama... Nada pode ser mais desejável.

Excelente texto, um grande beijo.


http://ramanavimana.blogspot.com/

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •