Subscribe:

segunda-feira, maio 09, 2011

NIKI ( II DE II)

As pessoas começaram a ir embora, e nós dois fomos ficando e ficando, até que a música parou, ouvimos um barulho de porta fechando, mas estávamos bêbados e entretidos demais para levantar e sair correndo, apenas deixamos rolar...

(-É assim não é Eduardo?! Deixar rolar?!)
(-Acho que sim, nunca tive muita influência popular no meu vocabulário)
(-Ah, obrigada, eu acho)
(-De nada...Mano)
(risos)

Voltando.

É, nós simplesmente, deixamos rolar, aparentemente eram 3 ou 4 da manhã ou talvez 6, eu não me lembro bem...O dia ainda não havia amanhecido. À essa altura eu estava deitada no sofá e Eduardo no chão do meu lado e o lance da conversa sobre religião foi se estendendo à teorias conspiratórias, como os Iluminatti, logo depois, política e afins e quando percebemos, estávamos tramando um plano pra dominar o mundo. 

É, nós realmente estávamos muito bêbados, mas éramos dois bêbados com Q.I acima de 120 portanto, acho que éramos dois bêbados potencialmente perigosos se quiséssemos realmente dominar o mundo, ou talvez invadir o banco central. Só não o fizemos, porque estávamos cansados demais...Eu, estava cansada demais na verdade, o Eduardo parecia uma pilha de nervos, sei lá, ele estava elétrico.

Eu levantei-me do sofá. Estava dominada por uma ordem incontrolável dos meus hormônios fascinada por Eduardo, nunca havia reparado nele como homem, sempre o via como meu irmão, sei lá...Acho que naquele momento, ele sentiu o mesmo que eu...Abraçamos-nos. Porém, eu travei, olhei pra ele e quando íamos nos beijar, vi a aliança em seu dedo. 

Paramos, ambos, vimos que aquilo não era certo e combinamos de esquecer aquele ocorrido. Ele disse, meio sem graça:

-Não vale a pena trocar uma vida por uma noite, me desculpa, Niki
-Okay, sem ressentimentos querido...

Um silêncio inesgotável se instalou até nascer o sol e alguém vir limpar aquele lugar...

(E eu fiquei a pensar na frase que ele havia me dito. Talvez, se eu não tivesse feito as escolhas erradas, eu seria a "vida")

Tudo bem, eu já estou acostumada a sempre perder as coisas que mais quero...

Talvez eu esteja perdendo a minha religião...

(Tamires Alci)


6 comentários:

the company of rock disse...

Muito bom o texto, achei super bacana, voltei e li a primeira parte tambem heheh.


http://slayerbrasil.blogspot.com/

Gabriel Domingues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriel Domingues disse...

Parabéns pelo seu blog! Muito interessante e espero que continue tão bom por bastante tempo aínda!
Agradeço o comentário em meu blog, fiquei muito feliz por expor verdadeiramente a sua opinião! Obrigado.

Gabriell Domingues
http://gabrielldomingues.blogspot.com/

Francorebel disse...

"... Losing my religion..."


"-Não vale a pena trocar uma vida por uma noite, me desculpa, Niki."


Gostei muito disso.


Achei o final bem triste, desiludido.


Lindo.


F.

Francorebel disse...

Dizem que a gente morre.

Por isso õ sofrimento não é eterno.

Particularmente, não acho que a gente morra, mas que vire outra coisa, outra substância, indo parar em algum outro lugar, e retornando. De algum modo.

July disse...

Muito lindo, aposto que várias pessoas que leram se identificaram com a história.

http://gastandomuitopouco.blogspot.com/

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •