Subscribe:

segunda-feira, junho 25, 2012

MAIS LEVE QUE O VENTO

Eu parei
Parece que a vida foi e eu fiquei
Eu não desisti
Ainda...


Mas a cada novo passo
É um novo buraco
Um novo espinho.


Breves sorrisos
Breves momentos felizes
Que tentam curar as minhas dores
Que tentam fechar as minhas cicatrizes.


Eu não sei bem o que dizer
Mas digo que estou à um ponto de desistir
Ou de mandar todo mundo ir se foder.


Eu não sei nem mais de mim
Não espere que eu queira saber de você
Não espere que eu pregue suas fotografias
No muro de gelo que criou entre nós.


Não espere de mim o que eu não posso ser
O que eu não posso oferecer
Aliás, não espere nada mesmo
Porque apesar de não ter desistido
Eu desacreditei.


Mas o mundo dá voltas
E eu sei que um dia isso tudo vai mudar
Só não pense que eu vou ficar aqui esperando
Para sempre no mesmo lugar.


Bom, o que eu tinha pra dizer
Já foi dito
Entre as paredes do meu quarto
Ou na margem de um rio bonito.


Eu chorei
E não me envergonho
Eu acreditei
Eu lutei
Eu tentei
Eu tive um sonho.


Não me diga o que fazer
E não me diga também que isso vai passar
Eu sei que vai
Mas tudo tem sua hora e seu momento
Tudo o que é mais pesado que o céu
E mais leve que o vento.


(Tamires Alci)


•Ouvindo Agora: Olhos Certos - Detonautas

2 comentários:

Carolina Lima disse...

Se valer a pena, de verdade. Se cda sonho e expectativa superar a dor, NÃO DESISTA!
http://oicarolina.wordpress.com/

Francorebel disse...

Uma separação dolorosa... ótima produção de pérolas textuais... mas, não se 'ostre'...

Força, irmã!

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •