Subscribe:

segunda-feira, agosto 27, 2012

BOM DIA, MEU AMOR

É meu amor, meu anjo, nesse exato momento, pra ser mais específica às 19:19 (parece brincadeira né) do dia 27 de agosto de 2012, disponho-me à escrever meia dúzia de sentimentalismos para ti.

Meu querido, nós somos jovens. Temos uma vida inteira pela frente, não é mesmo? Ou devo dizer: "Temos nossos sonhos inteiros ainda por viver". Nossa casa, nosso quarto, nossas bagunças, nossos filhos...Não sei como há de ser tudo isso, nem tampouco sei (não querendo ser pessimista) se tudo isso há realmente de acontecer. No meu íntimo, antes de dormir peço pelo melhor, pra nós dois. 

Não sei de que cor serão as paredes, muito menos como será a disposição da mobília pela casa. O que sei é que, da minha parte, terás todo o amor que houver nessa vida. Isso não são apenas meia dúzia de palavras, é o que lhe prometo. Aliás, no momento, tudo que posso lhe prometer...O meu amor.

Nós dois sabemos das adversidades da vida e quero que saiba, que enquanto me permitires, estarei ao teu lado. 

Quando você chorar, tentarei te fazer sorrir, te contarei piadas, farei cosquinhas ou falarei sobre o meu dia. E se mesmo assim eu não conseguir pôr um sorriso no teu rosto, te acolherei entre meus braços e te deixarei chorar, o quanto quiseres. 

Quando estiver feliz, partilharei do teu sorriso e lhe darei ainda mais motivos para o tal.

Quando estiver com medo, provavelmente eu temerei tanto quanto você, mas ei de segurar tua mão, pra te tranquilizar e pra me tranquilizar também.

Quando estiver cansado, te farei aquele cafuné que você adora ;)

E de mais à mais, estarei sempre ao teu lado. Mas compreenda, sou um ser humano, tenho meus defeitos também. Então, se porventura eu errar. Me perdoe. Desde já.

É engraçado pensar em como tudo isso aconteceu. Em tão pouco tempo, tão rápido, tão intenso, tão REAL. Sei lá, esse amor foi crescendo dentro de mim, de uma maneira que nem eu mesma sei explicar. Ele era pequeno, feito uma gotinha d'água. Nos falávamos pelo telefone sempre que pudíamos e logo ele foi crescendo. Virou uma pocinha, vai. Conversamos e conversamos ainda mais, fomos nos conhecendo, nos descobrindo e decidimos nos encontrar, uma, duas vezes até o primeiro beijo acontecer e depois dessa parte eu nem preciso explicar que de pocinha virou uma piscina, um lago, um rio e hoje, com toda certeza, posso lhe afirmar: É como o mar, que transborda e enche meus olhos d'água só de pensar em todas essas coisas que lhe disse.

Só de pensar que um dia seremos só nós dois. Depois seremos três, quem sabe até quatro. Mas isso já é uma outra história. São coisas que ainda serão planejadas.

O que mais tenho à dizer?

Que seja doce...Doce como todos os beijos que lhe darei pela manhã, quando acordar ao teu lado, dizendo: "Bom dia, meu amor".



Com amor, da tua namorada: Tamires Alci.

*Só pra constar, terminei de escrever esse texto às 20:20

3 comentários:

Juliana Guedes disse...

Que texto lindo,
Eu me vi em cada palavra estou vivendo um amor assim de transbordar até pelos olhos.
Que o amor seja eternamente doce.
Beijos.

Francorebel disse...

Que seja fantasia.

Léo disse...

Muito bonito, o texto e o sentimento.
Abç

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •