Subscribe:

quinta-feira, dezembro 06, 2012

EU [2]

Eu cresci 
Sou mulher
Sou menina
Sou o doce do vinho
E o chocolate meio amargo

Sou todos os meus 'eus'
Em um só eu.

Sou todos os rostos com o mesmo sorriso
Sou o sorriso com várias expressões
Sou os olhos envenenados
E os olhos cor-de-mel
Sou todos os olhos debaixo da mesma sobrancelha.

As mãos que passam pelos cabelos dançantes
Podem ter unhas coloridas
Mas sempre serão as mesmas mãos
Os mesmos dedos
Talvez, ao longo do tempo
Elas já não sejam como são hoje
Mas ainda assim serão as mesmas mãos
As mesmas unhas
As mesmas veias e tendões
Os cabelos podem mudar de cor
Mas as mãos terão sempre a mesma forma disforme.

E quem foi que inventou essa história de eu só poder ser 'eu'?

Eu sou eu
Eu sou os meus pais
Os meus amigos
E até os meus avós
Eu sou você
E todos os seus 'ás'
E quando enjoo
É só eu não ser mais.





(Tamires Alci)





2 comentários:

Franco disse...

Nossa, gostei disso. O final então é foda!

"Quando todas as necessidades estão satisfeitas, é aí que começam os problemas" (Ingmar Bergman).

Não suma!!

Bj!

f.

LIP disse...

Esse final ficou incrível mesmo cara, muuuuuuuito muito bom.

Eu amei,
Gabi ♥

E sim...não, não suma.

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •