Subscribe:

quarta-feira, janeiro 30, 2013

SAUDADE

Saudade

Uma breve (homenagem) ao dia da saudade...

Saudade do tempo
Do vento
Da chuva
Do mormaço
Do momento.

Do palhaço do circo
Da flor de plástico no canto da sala
Saudade da sala
E da mala que ficava guardada no armário.

Saudade
Das luzes da cidade escura
E das velas emancipadas
Tão pequenas dentro de seus castiçais
Por falar em pequena
Saudade da menina, que ficava esperando no cais.

Olhos que vagueiam
Vagueiam tão longe que até viram realidade
Viram um real vaguear pelo rosto da menina
Vagueiam dos olhos até o canto do sorriso desfeito
Vagueiam num mundo ilusório
Vagueiam por um "não final" perfeito.

-Chá ou café?
-Chá
-Acabou o chá, só tem saudade...
-Serve...Sem açúcar.

(Tamires Alci)

•Ouvindo Agora: La Solitudine - Renato Russo

5 comentários:

Sel disse...

Que lindo esse poema!!!
Quase chorei... rs
Amei mesmo! Parabéns!
Bjo, Sel ;*

Rodrigo Ferreira disse...

Saudades é uma coisa que sentimos e não sai da gente. Adorei o poemas.!

rodrigobandasoficial.blogspot.com.br

Franco disse...

Agridoce

Meio amargo

Nunca azeda irmã

Eu curto.

Me passa seu face lá no coments do meu blog?

Franco disse...

Depois apago o coments.

;)

B. disse...

Ah, quanta saudade! Saudade de tudo, praticamente de um passado inteiro. O ser humano vive em eterna nostalgia. Gostei da homenagem.

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •