Subscribe:

terça-feira, abril 30, 2013

"CRISE DE MEIA-IDADE" SERÁ?

*Pequena nota*

|Ando sem escrever por aqui há bastante tempo. Me faz falta. Não vou dizer que é falta de tempo ou algo parecido. O fato é que não tenho uma boa conexão com a internet. Portanto, peço a compreenssão de todos os leitores. Assim que puder, estarei arrumando um jeito de postar mais vezes por aqui.|


"Crise de Meia-Idade" Será?


É, me parece que esse trem da vida, anda muito rápido mesmo. Talvez, de uns tempos pra cá, ele esteja parecendo muito mais um trem bala do que um à vapor, como deveria ser.

Olha só pra mim: 20 anos, praticamente casada, cuidando de uma casa, tentando arrumar um emprego e por mais estranho que pareça, morando em Fortaleza. Não que eu esteja me queixando, longe de mim. Mas parece que foi ontem que eu tinha 15 anos e ainda precisava de permissão pra ir ao shopping. Sei que cinco anos não parecem grande coisa, olhando de fora, é verdade. Mas esses últimos cinco anos foram uma tremenda metamorfose na minha vida. Principalmente porque a maioria das coisas aconteceu sem o mínimo planejamento.

Há um ano atrás, se alguém me dissesse que eu estaria morando aqui, eu, MUITO PROVAVELMENTE gargalharia até chorar. E eis-me aqui, agora né?!

Bom, acho que chegou a tão famosa "crise de meia idade". Bem antes da hora, 10 anos antes pra ser mais exata.  Mas sabe, eu acho até bom, olhando de certa forma. Não que seja bom perceber que se está ficando velho, não é isso. São outros aspectos.

Acho que a maioria das pessoas da minha idade estão se "aventurando loucamente" por aí. Em baladas, festas, bailes funk, "quintanejas", "choppadas" e outras coisas da idade. Não condeno ninguém e nenhuma forma de diversão. Mas percebo aqui, nessas coisas, que estou ficando velha ou talvez até, que eu já tenha nascido velha. Afinal, nenhuma dessas coisas NUNCA me encheu os olhos.  Prefiro muito mais uma coisa "reservada". Um jantar, um rodízio, um boteco que for. Mas NADA em que a música seja absurdamente alta e pra conversar com alguém, você tenha que parecer um completo imbecil.

Talvez, a maior preocupação desses mesmos "jovens" seja a monografia ou algo relacionado à faculdade. Como eu já me livrei de fazer essa merda (pelo menos por enquanto). Tenho outras preocupações. Arranjar um emprego, cuidar da casa, pagar contas, etc, etc, etc...Quem me escuta (lê) falando assim, pensa até que sou responsável.

De alguma forma, talvez eu seja mesmo. Talvez eu seja responsável até demais. Mas isso são outros quinhentos. Ou não, talvez o fato de "se achar velho" esteja diretamente ligado à responsabilidades, e então, percebendo que, você lida bem com responsabilidades, você comece a perceber que está ficando velho e percebendo que se está ficando velho, faz sentido tudo estar relacionado à crise de meia idade. Mas isso é só uma hipótese.

O fato é que o tempo tem passado rápido demais. O fato é que cresci 15 anos em 5. O fato é que hoje, encaro a vida com outros olhos. Acho que a mudança me fez bem. Me fez ser menos dependente e aprender a me virar. Não sei se tenho feito tudo perfeitamente bem, mas consigo viver com o que faço e vivo bem. Hoje, percebi que a louça não se lava mais sozinha. As roupas não ficam limpas em um passe de mágica e a comida não se cozinha automaticamente. Eu percebi que o lixo não cai em um vortex e some pra sempre. Eu notei hoje, que tem alguém que tem que fazer isso tudo e esse alguém SOU EU.

É, parece que tô ficando velha mesmo. Ou, como já disse antes, talvez eu já tenha nascido velha aprisionada num corpo jovem. Quase um Benjamin Button interior. Acho que é bem isso que define. Talvez, daqui a alguns anos eu alopre um pouco, mas por enquanto, vou me manter assim. Estou bem assim.

Ando muito pensativa ultimamente, pensando em como vai ser nos próximos 5 anos. O que essa vida louca vai aprontar comigo...Mas, não cabe à mim ler o futuro e mesmo que me coubesse, não leria. Porque a vida é isso: O tempo, as surpresas, as descobertas e reflexões como esta.

Bom, se estou mesmo na crise de meia idade, que ela seja muito bem-vinda.

4 comentários:

Franco disse...

Crise da juventude.
Eternas crises.
Não há crise.

Arianne Barromeü disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arianne Barromeü disse...

Eu vivo num turbilhão! E olha que jájá chego aos 20 anos. E concordo com você, quem tá por fora, pensa que 5 anos é muito pouco tempo, mas digo que não é. Há 5 anos atrás eu tinha outros pensamentos, outras atitudes, outras ações. Via o mundo completamente diferente do que vejo hoje. A única coisa que me permaneceu em todo esse naufrágio, fora a minha vontade de escrever e esses mundos paralelos que vivo.

Enfim, a gente vai seguindo para ver onde é que vai dar.

Tudo de bom por aí, moça. Estou com saudade dos seus contos.

Beijão,
Arih. (http://eppifania.blogspot.com.br/)

Juufjb disse...

me decifrou muito, ainda não cheguei aos 20 anos, mas já estou sofrendo com a crise de meia-idade. Sempre ouvi depois dos 15 o tempo voa e é isso que ta acontecendo, tudo muito rápido.

Parabéns! beeijos

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •