Subscribe:

segunda-feira, janeiro 20, 2014

A DOÇURA EM VERSOS

E por todo céu escrevi versos à ti

Desenhei corações em tinta guache
E enfeitei com as nossas datas
Com as nossas fotos.

Belisquei um pedaço de nuvem
E trouxe algodão doce pra ti
Não é rosa
Mas é doce
Doce que de tão doce
Quase elevou os níveis de açúcar no meu sangue à um estado diabético.

Estrelas...Espero que você não se importe
Mas roubei algumas estrelas do teu céu
E fiz um véu
Da lua fiz aliança
Pra gente se casar
Noivar
Namorar
Pra gente não perder a fé.

E por falar em fé
Traz o Zé
O padre da paróquia
O tio da padaria
E o motorista do ônibus
Traz seus amigos
E traz seu coração
A gente enfeita tudo, pode fazer uma festa
E depois inventar uma canção.

Uma canção de ninar
Pra nossa filha, quando ela chegar
Pra fazê-la sorrir
Pra fazer-te sorrir
Pra fazer-nos um só
Um sol
E nas tardes frias
A gente usa cachecol.

Cachecol com raios de sol
Pra aquecer-nos no frio
No vazio
E no medo
Pra fazer-juntos
Hoje de tarde
E amanhã cedo.

Vamos lembrar a todos do dia
Tragam vinho
Tragam amores antigos, amores atuais, amores jamais esquecidos, amores desfeitos, amores incompletos, concretos e aqueles que até atravessam desertos
Mas tragam amor
Com amor e vinho
A gente fica feliz
E pede bis
Pra ser feliz por essa vida e todas as outras
Pra ser feliz em toda a eternidade do ser.


-Tamires Alci

1 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
António Jesus Batalha.

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)

  •