sexta-feira, 27 de março de 2020

Diário da Pandemia - Introdução




Vou explicar basicamente o intuito de estar escrevendo isso. Passar por uma pandemia é algo que nunca vivi em toda a minha vida. Algo completamente novo e creio que muitos ou todos vocês também nunca passaram por algo assim. Quero registrar detalhes, informações e as minhas emoções durante esse período para futuramente contar para os meus filhos exatamente como foi. As reportagens às vezes são muito vagas e se eu puder contar com as minhas próprias palavras e mostrar a eles e a outras pessoas como foi ter passado por isso, seria uma experiência incrível, apesar de triste e acho que poderia colaborar em algo para suas evoluções como seres humanos e espirituais.




O país estava sob fortes recomendações desde o último domingo, 15 de março de 2020. Porém, os patrões nunca levam muito a sério as situações, não é mesmo?! Continuei trabalhando normalmente durante toda essa semana, como milhões de pessoas. O transporte ainda seguia normal nesse período, pelo menos até quarta-feira. A partir de quarta começou a ser perceptível uma diminuição de passageiros e no fluxo do trânsito. Quinta e sexta-feira os motoristas já não deixavam pessoas embarcarem depois de todos os assentos ocupados. Sexta-feira foi um dia tenso. O número dos casos começou a aumentar consideravelmente e a maioria se distribuía entre RJ e SP. 



Meus colegas de trabalho estão tensos, estamos cobrando medidas fortemente, pois até então a empresa em que trabalhamos mantém praticamente a mesma postura de nosso presidente, alegando que é muito alarmismo, mas que estaria seguindo as determinações (só que não). Houve uma reunião longa e estressante que só serviu pra mostrar o quanto somos apenas números, pois mesmo sabendo de um novo decreto que bloquearia todo o transporte intermunicipal, permitindo apenas que pessoas de serviços essenciais se utilizassem deles, nos foi orientado que deveríamos continuar indo ao trabalho.



Eu e mais algumas pessoas pertencemos a baixada Fluminense, foi explicado no jornal da manhã que não teríamos mais acesso aquela região. Exceto se fôssemos servidores essenciais, o que não era nosso caso. 



Saímos do trabalho preocupados.



Sábado começaram a bombardear as informações sobre os transportes realmente terem parado. A polícia fiscaliza as estações de trem e pede identidade e CTPS. No jornal só fala disso e da elevação dos novos casos. O grupo do trabalho tá alvoroçado, muitas pessoas querendo saber o que fazer e contestando que não deveriam se colocar em risco.  Em vão.



Pela parte da noite, todos tentamos nos acalmar e compartilhar as atividades que estávamos fazendo para nos distrair. Cozinhar, ver filmes, ler... Ficamos um pouco menos tensos até então.



O Instagram lançou uma tag que se chama "em casa". Tudo postado pelas pessoas sob essa tag vai pra uma "nuvem" de stories aleatórios das pessoas que você segue. Achei legal. Uma forma de unir as pessoas em prol do bem comum. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

•Expresse sua opinião de forma coerente
•Respeite os outros leitores
•Nada de palavrões
•Sem ofensas
•Evite escrever com o CAPS LOCK ligado
•Evitexx excrever axim também (Obrigada)
•Volte Sempre! :)